Enviando amor ao bebê no ventre

Escrito por Tania Rainha.
 
"As evidências do aprendizado fetal revelam que o feto tem memória. Há inúmeras razões possíveis pelas quais ele deva ter memória; talvez uma memória não tão complexa quanto a de um adulto ou até mesmo a de uma criança, mas suficiente para facilitar o progresso do bebê no mundo após seu nascimento. As possíveis funções que têm sido levantadas são: a prática, o reconhecimento e a conexão com a mãe, a amamentação e a aquisição da linguagem.

 

Comecemos pelo princípio. Uma mãe está à espera de seu bebê, este pequeno ser que é uma das criações de Deus. O cérebro do bebê está em desenvolvimento, e tudo que a mãe fala e sente vai influenciar a vida futura da criança.

Desde o momento da concepção, você está atento a tudo que está a sua volta. Sentimentos, emoções e crenças da mãe são frequentemente passados ao bebê no ventre. Pensamentos traumáticos, sentimentos de não ser querido, de ser completamente dominado e outros estresses podem ser sentidos pelo bebê e afetam seus níveis de noradrenalina e serotonina. O uso de álcool e drogas também afeta a saúde mental e o desenvolvimento físico do feto. Alguns bebês começam como gêmeos, mas a natureza permite nascer apenas um terço dos gêmeos concebidos. Isso, às vezes, causa uma solidão absoluta no gêmeo remanescente. As experiências de aborto também afetam o indivíduo.

O exercício do Thetahealing® “Enviando Amor ao Bebê no Ventre” é um processo surpreendente de cura. Você pode executá-lo em si mesmo, em seus filhos e em seus pais. Como um homem ou uma mulher, você tem o direito de dar amor ao seu filho, enquanto ele estava no ventre.

 

Talvez você também possa praticar este exercício para seus próprios pais, percebendo, entretanto, que eles têm o livre-arbítrio de aceitar ou não. Se você é um terapeuta, deve ter o consentimento verbal do seu paciente para executar esse exercício. Muitas doenças são afetadas por este exercício e talvez possam ser simplesmente eliminadas, tais como: síndrome alcoólica fetal, desordem bipolar, deficiência de atenção, autismo e desordem compulsiva.

Após realizar esse exercício de “Enviar Amor ao Bebê no Ventre”, você ainda entenderá as emoções negativas e reprogramará o subconsciente com o amor verdadeiro. Durante o exercício, muitas memórias podem surgir. Não se deixe ser envolvido pelo drama dos sentimentos, mantenha-se focado.

https://www.youtube.com/watch?v=kwiiPSk58zc&t=31s

https://www.eusemfronteiras.com.br/enviando-amor-ao-bebe-no-ventre/